Raio-XIS visita em pormenor Weight Of Emptiness

O Raio-XIS de hoje atravessou fronteiras e aterrou no Chile. Weight Of Emptiness é uma banda chilena de Progressive Death Doom Metal formada no ano de 2015 lançou um LP independente em 2017 chamado “Anfractuous Moments For Redemption” que foi reeditado no México em 2018 pelos selos Concreto Records e Sun Empire Productions.

E agora permitem a chapa da Loudness na pessoa de Alejandro Ruiz, vocalista do Weight Of Emptiness de forma a dar-se a conhecer ou reconhecer em terras lusas.

WOE logo a1.jpg

1. Qual o vosso percurso musical?

A minha carreira como músico começou aos aproximadamente 14 anos quando eu decidi aprender a tocar guitarra na escola junto com alguns colegas de classe, que eram todos amantes de metal e tocavamos algumas covers na época, mas aconteceu que dois dos meus colegas tocavam melhor que eu guitarra então eu decidi que seria o vocalista porque as quotas já estavam cheias kkkk. Lá eu entendi que música era algo poderoso que me deixava muito feliz e fazia parte da minha vida e seria muito difícil parar de o fazer. Então toquei em vários grupos e, finalmente, entre os 18 ou 19 anos entrei para o que foi chamado Corrosive Minds na época, que mais tarde se tornou Twilight Mist e hoje é o Weight Of Emptiness, então acabei por entender, que eu tenho tempo suficiente para brincar com esses arruaceiros kkkk

Entre a separação de Twilight Mist e a reunião com o Weight Of Emptiness, também fiz parte da banda de Death Metal HOMICIDE, com quem até hoje aprendi muito e são grandes músicos e amigos.

2. Como caracterizam o vosso projecto?

O Weight Of Emptiness é, sem dúvida, um dos pontos mais altos da minha carreira como músico, pois consegui desenvolver, juntamente com os meus colegas, parte deste som e conceito onde não temos fronteiras para fazer a nossa música e onde pude contribuir com riffs e linhas vocal que eu não tinha trabalhado antes, o que me deixa muito feliz.

Caracterizam-nos muitas vezes como uma banda de Doom, mas eu acho que WOE é inclassificável já que temos muitas influências, death e black e algo progressivo … enfim, é o público e os fãs que classificam isso, já que o interessante sobre isso é que todos têm opiniões diferentes sobre o nosso estilo e eu acho que deve ser porque a música os agarra de diferentes modos, o que faz com que a música seja entendida de formas diferentes e de acordo com o prisma que você olha (ou escuta)

3. Referências do mundo da música?

Eu não posso generalizar, já que cada um dos integrantes do WOE é um mundo à parte musicalmente falando, mas no que a mim diz respeito sou um grande fã da música extrema, a death e o black metal fascinam-me, porém escuto muitos estilos de música além de metal extremo como rock progressivo, jazz fusion ou algo mais leve rock como Foo Fighters ou Soda Stereo … Mas há duas bandas que eu poderia dizer que são as minhas favoritas … Iron Maiden e Emperor, eles são o máximo do mundo!!!

4. Quais são os vossos filmes/livros favoritos?

O meu filme favorito é, sem dúvida, 2001 A Space Odissey pelo grande Stanley Kubrick, pelo génio da trama, o conceito deixa-te a pensar dias e a filosofar sobre onde estamos, evolução, consciência, se realmente existimos e tantos outros malditas perguntas não respondidas que eu adoro fazer depois de um filme … Outro director que se tornou essencial para mim é Christopher Nolan, ele é um génio e os seus filmes são maravilhosos. Quanto aos livros, leio muito sobre ocultismo, mas também adoro romances de ficção (provavelmente porque me acontece o mesmo que com filmes) e, de qualquer maneira, o meu favorito é “Um mundo feliz” de Aldous Huxley … é uma óptima viagem Para a imaginação, para a reflexão sobre o que poderia acontecer com nossa humanidade e nossos valores, há uma boa fonte de crítica social nesse livro.

5. O que vos encanta no mundo enquanto artistas?

Criar … é uma experiência maravilhosa porque você não sabe o que vai acontecer, mas você sabe que algo sairá desse processo e você tentará moldá-lo da melhor forma possível para ter músicas de qualidade que o deixem feliz e feliz para muitos … o outro é tocar ao vivo, já que você pode sentir o fervor de pessoas muito próximas a você e esse sentimento você não tem em qualquer outra coisa que você faça no mundo … tocar ao vivo é excelente !!!!

E também a outra coisa é que comecei a gostar de mim,  e eu acho que também é o fato de fazer videoclipes … alguns dias atrás nós lançamos um terceiro videoclipe da música “Unbreakable” com o qual eles nos parabenizaram muito desde é um excelente vídeo e tem muitas visitas de todo o mundo na web, o que também nos deixa muito felizes.

6. Se a vossa música pudesse mudar alguma coisa na mentalidade das pessoas o que gostariam que fosse?

Eu gostaria que as pessoas reflectissem mais e considerassem a razão como um meio elementar de tomar decisões, às vezes na vida há pessoas que se deixam levar pelo que dizem sociedades, ocidentais e orientais … e tudo isso é uma droga … nós pertencemos a uma certa cultura, sim … mas o mais importante é que somos indivíduos e a ideia é  diferenciarmos-nos dos demais … a mídia e as grandes potências de facto controlam como as pessoas se devem vestir e as pessoas tomam isso como uma coisa normal que acontece no mundo e não deveria ser assim … se alguém tem brigas ou argumentos às vezes eles acham que é até a morte e isso lhes dará status, mas não … eles podem ter famílias por trás e gerar muito dano … Você entende que quando você tem filhos … eu tenho 2 meninas e eu adoraria viver em um mundo onde elas podem viver em paz porque tudo foi baseado na razão.

7. Onde gostariam de tocar ao vivo?

Em todos os cantos do mundo! E conhecer as diferentes culturas e metaleiros do mundo … shows em bares, em shows maiores, Wacken, Hellfest …. tudo ….. queremos tocar em todos os lugares

8. Quais os vossos projectos para o futuro?

Estamos a preparar o nosso segundo álbum, que é muito mais pesado e sombrio e também um pouco mais experimental, adicionamos mais sons do que no álbum anterior, então você verá detalhes que tornam nossa música muito mais diversificada. As letras também são um pouco mais escuras e lidam com a forma como controlamos a nossa realidade e ascendemos em uma jornada interior rumo à iluminação.

Quanto à saída do álbum, esperamos tê-lo pronto antes do meio do ano e sair em turnê em terras europeias em 2019 … sugerimos que você comece a congelar as cervejas kkkk…

9. Descrevam-se numa palavra

Inquebrável

This entry was posted in Raio-XIS and tagged , , . Bookmark the permalink.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google photo

You are commenting using your Google account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s