Festival Laurus Nobilis Music Fest 2019 com datas e os primeiros bilhetes

unnamed.jpg

Através de nota de imprensa a Associação Ecos Culturais do Louro (AECL) entidade que organiza o festival de verão Laurus Nobilis Music Famalicão (LNMF) comunica que a próxima edição  do Laurus Nobilis será entre 25 e 27 de Julho de 2019.

A organização disponibiliza desde já, na forma de Blind Ticket (bilhete às cegas, sem cartaz anunciado)  100 bilhetes a 18€ ( passes gerais) para que os verdadeiros amantes do Laurus continuem a vir ao festival por um preço agradável. O passe geral que irá custar 45€ na bilheteira nos dias do festival. O bilhetes já se encontram disponíveis nas plataformas habituais.

O festival continua a ter garantido o indispensável apoio/parceria do Município de V.N. Famalicão o que tem acontecido desde a primeira edição, como também da Junta de Freguesia do Louro.

A nível de outras entidades, a organização aproveita esta nota de imprensa para agradecer a todos os parceiros que têm vindo a apoiar o festival LNMF e são muitos desde a primeira edição destacando desde logo os Sponsors e Patrocinadores como a Porminho, Estrella Galicia, CEVE, Enif, Credito Agrícola Médio Ave, Pina Ferreira, Cimenteira do Louro, Antena 3, Inter Marché de Famalicão, Tintas Arga, Prova Artes Gráficas, CP Comboios de Portugal e os mais variados apoios de Instituições, de empresas e serviços que um evento desta dimensão necessita.

A AECL, também agradece à Família de Duarte Lemos Costa, da Quinta de Armental do Louro, pela cedência do terreno/espaço físico, para a realização das quatro edições anteriores do festival, como à empresa Louropel pela cedência de parte do espaço para o festival na primeira edição e a cedência do espaço/edifício da sede da Associação Ecos Culturais do Louro.

Brevemente novidades sobre o cartaz e os moldes da edição do festival LNMF 2019.

Fonte: Laurus Nobilis Music Famalicão

Advertisements
Posted in Noticias | Tagged , , , | Leave a comment

Laurus Nobilis 2018 – Galeria Fotográfica

 

 

Dia 01

 

 

Dia 02

 

 

Dia 03

Fotografias de Luis Azevedo
Galeria Completa: AQUI

Posted in Fotografias | Tagged , , , , , , , , , , , , , , | Leave a comment

Hans Zimmer dia 03 de Abril de 2019 em Lisboa

 

unnamed

The World of Hans Zimmer – a Symphonic Celebration faz parte do trabalho de um dos compositores mais aclamados dos últimos anos e vem, finalmente, a Portugal. A orquestra de Hans Zimmer, mundialmente conhecida pelo papel que desempenha em bandas sonoras do cinema contemporâneo, no próximo dia 03 de Abril de 2019, na Altice Arena.

O Rei Leão, o Gladiador, Piratas das Caraíbas, Código Da Vinci, Batman e mais recentemente Dunkerke, são alguns dos exemplos que, graças ao seu drama e profundidade sonora, premiaram diversas vezes o artista com Óscares, Grammys e Globos de Ouro, sendo por isso reconhecido como um dos melhores de sempre na categoria que representa.

Acompanhado por uma produção de luz, som e vídeo fora de série, o compromisso deste espectáculo passa por surpreender o público com a projecção das cenas mais emocionantes de filmes que marcaram para sempre, não só a história do cinema, mas também a das suas vidas.

A acrescentar a toda esta grandiosidade, Lisa Garrard, uma das vozes que acompanha regularmente a obra de Zimmer, é a convidada especial que promete elevar ainda mais as expectativas para uma das maiores noites de 2019.

Evento: Everything is New

Posted in Noticias | Tagged , , | Leave a comment

Novo CD/DVD dos Moonspell, lançado a 17 de Agosto

unnamed.jpg

NOVO CD/DVD OFICIAL DO CONCERTO NO CAMPO PEQUENO
LANÇADO A 17 DE AGOSTO

Dez anos após o lançamento do primeiro DVD dos Moonspell (Lusitanian Metal, 2008), a banda volta a editar um espectáculo ao vivo neste formato. O concerto de 4 de Fevereiro de 2017 que encheu o Campo Pequeno em Lisboa será agora revivido em DVD, a ser lançado no próximo dia 17 de Agosto.

Esta edição única e limitada contém 1 DVD, 1 Blu-ray e 3 CD’s ao vivo. 

O conteúdo conta com mais de 3 horas de espectáculo. Gravado ao vivo perante milhares de fãs numa das mais emblemáticas salas da capital portuguesa. A banda tocou um set especial, interpretando na integra os seus discos clássicos (Wolfheart e Irreligious) e o disco de 2015, número 1 de vendas em Portugal, “Extinct”.

“Lisboa Under the Spell” contém ainda um documentário realizado por Victor Castro (Moonspell, Black Mamba, Richie Campbell) que assina também a direcção do DVD, sobre as semanas que antecederam a subida ao palco, num olhar aos afectos e cumplicidade que rege esta banda lendária.

Destaque para a edição em triplo LP, inédita em Portugal, do concerto ao vivo que conta com participações especiais como a da cantora Mariangela DeMurtas e Carolina Torres.

Os Moonspell estão neste momento a terminar a digressão de verão e o próximo concerto é já no próximo dia 10 de Agosto no Festival Vagos Metal Fest e dia 01 de Setembro no  Festival F.

Fonte: Sara Does PR

Posted in Noticias | Tagged , , | Leave a comment

Electric Wizard, Circle e Pharaoh Overlord confirmados no Milhões de Festa

unnamed.png

São mais nove nomes que se juntam esta semana ao cartaz da décima primeira edição do Milhões de Festa. Destaque para o regresso dos Electric Wizard ao festival que os acolheu, pela primeira vez em Portugal, em 2010, às estreias em Barcelos das entidades Circle The Heliocentrics e a novidade 700 Bliss (o mais recente projecto de Moor Mother). Pelos palcos do recinto passarão ainda o punk explosivo do trio russo Mirrored Lipso stoner de Pharaoh Overlord e o post-rock dos barcelenses Indignu. Cumprindo com a anunciada vontade de reforçar a componente imersiva das apresentações, confirmam-se ainda as estreias do mais recente trabalho de Natalie Sharp (Lone Taxidermist) e o ritual imprevisível dos UKAEA (United Kult of the Animist Endgame Apostles).

Aplaudidos e venerados a cada novo disco, os Electric Wizard são frequentemente descritos como a mais pesada banda do universo. Em boa verdade, serão, hoje, mais do que uma banda. Se é indiscutível o lugar que ocupam enquanto instituição do dooma nível mundial, a discografia e as diferentes encarnações dos britânicos são também um documento histórico para todo um cosmos de manifestações culturais que descobrem os espectros mais negros da arte. Do cinema de Jess Franco à literatura de Robert E. Howard e H. P. Lovecraft, a sua música congela as referências mais emblemáticas de uma subcultura que se alimenta do obscuro, do horror e da bruxaria. Depois do anúncio do fim de carreira dos Black Sabbath, muitos fãs e ainda mais imprensa apontaram-nos como os sucessores óbvios no lugar que se abria. Wizard Bloody Wizard, o mais recente disco, ao mesmo tempo que parece afirmar essa vontade, abre caminho para aquela que será, ao que tudo indica, uma nova era do colectivo, que, segundo afirmam, quer viver além dos créditos do seu riff com marca registada.

Dizem a propósito de si mesmos que: podem não ser a melhor banda do mundo, mas estarão perigosamente próximos de lá chegar. Ultra prolífico colectivo finlandês, os Circle são donos de uma capacidade quase hiperactiva de conquistar terrenos a diversos géneros musicais. Do jazz ao krautrock, do metal aos ambientes mais psicadélicos, parece não haver barreiras para a naturalidade com que resumem e redesenham as mais diversas linguagens da música. Com mais de cinquenta discos editados, o legado destes Circle pode ainda não ter selo de melhor do mundo, mas está, indiscutivelmente, no círculo de bandas de culto com maior longevidade a nível mundial.

O colectivo de jazz psicadélico londrino, The Heliocentrics, surgiu nos anos 90, quando o seu baterista, Malcolm Catto, gravou para as míticas Mo’Wax e Jazzman. O seu álbum de estreia, lançado em 2007 pela Stones Throw, solidificou-lhes o lugar por entre os mais interessantes nomes da música das últimas décadas. Equilibrando o exótico e o “estranho”, o universo dos The Heliocentrics é vasto e evolutivo. A sua discografia é documento de uma viagem por entre as diferentes encarnações do jazz e do funk e a sua incrível lista de colaborações uma espécie de introdução aos nomes que marcaram o movimento pós-Mo’Wax, de MF Doom a Mulatu Astatke, de Lloyd Mille a Orlando Julius.

Projecto colaborativo nascido nas festas e noites undergound de Filadélfia, as 700 Bliss juntam a poesia/spoken-word de Moor Mother (Camae Ayewa) e os beats de dança da produtora DJ Haram. Explorando a história mais obscura dos EUA, marca essencial do trabalho de Camae, estas 700 Bliss apontam o verbo ao afrofuturismo e ao protesto político, fazendo da palavra ponto de partida para uma experiência de purificação. Em Spa 700, a primeira colaboração em disco, edificam a sua mensagem na mais actual música de dança, para, daí, construírem atmosferas que são, em igual medida, terrenas e cósmicas.

Há uma nova geração de artistas a surgir no underground londrino. Explorando o cruzamento entre a música, os rituais de massa e o multiverso linguístico da arte, nomes como Natalie SharpGazelle Twin ou UKAEA desenham experiências irrepetíveis que envolvem a audiência no processo performativo. Trabalhando sobre símbolos pós-internet, reactualizando rituais ancestrais ou mimicando satiricamente comportamentos sociais, estas performances são desenhadas à medida do palco que as recebe, cruzando uma vasta gama de disciplinas artísticas, figuração, vídeo, dança e composições musicais. É este o universo que marcará uma das apostas do Milhões de Festa 2018. Reforçando a vertente imersiva das apresentações, o festival barcelense apresenta, em estreia nacional, BodyVice, um trabalho de Natalie Sharp sobre as conexões entre o corpo humano e a tecnologia, a rave techno-ritualística de UKAEA e o mais recente trabalho de Gazelle Twin.

O festival está de regresso ao Minho, entre os dias 6 e 9 de Setembro, para mostrar alguma da mais interessante música de hoje. Os novos nomes juntam-se aos já anunciados Os TubarõesThe Mauskovic Dance BandWarmduscherKink GongTajak Gonçalo. Mais nomes serão anunciados em breve.

Fonte: Milhões de Festa

Posted in Noticias | Tagged , , , , , , , , , | Leave a comment

Sonic Blast’18: passes gerais e bilhetes diários esgotados

unnamed.png

Nos dias 10 e 11 de agosto de 2018 o Sonic Blast volta a Moledo para mais uma edição com muito rock psicadélico. Os bilhetes diários e os passes gerais para esta edição do Festival já estão completamente esgotados, um feito inédito já que nas suas oito edições, o Sonic Blast nunca esgotou no mês que antecede o evento.

O Centro Cultural de Moledo volta a acolher o Festival e o recinto é composto por dois palcos: o principal, onde alguns dos maiores nomes do cartaz vão actuar pela noite dentro, e o secundário, que conta com a habitual piscina na plateia e que abre o Festival no dia 10 e 11 de Agosto.

As sessões de Warm Up e After Parties estão também de volta. Concertos gratuitos que festejam o regresso de mais uma edição do Sonic Blast e se realizam nos bares da praia de Moledo a 9 de agosto, dia que antecede a abertura das portas do Festival. Este ano regressam também as After Parties que acontecem depois do encerramento do palco principal no dia 10 e 11 de Agosto.

As Warm Up Sessions começam à tarde (17H30) no Paredão 476 com os portugueses Heavy Cross of Flowers, donos de um Stoner Rock alternativo poderoso. Seguem-se os espanhóis Sombra, que praticam um contagiante rock instrumental psicadélico e progressivo, com influências do krautrock, jazz e rock andaluz. Durante a noite, o Ruivo’s Bar acolhe o quarteto de post-hardcore Pledge (com membros de Larkin, Vaee Solis e Mr. Miyagi) assim como os espanhóis Acid Mess, que voltam a Moledo com o seu sonhador rock psicadélico.

As After Parties contam com a presença do Dj El Óscar (da extinta Cave45 e Lost Underground) no dia 10, e no dia 11 com a Dj Paula Cavaco (criadora da CaleidoscópioRádio), ambas até às 05H00.

Fonte: SARA DOES PR

Posted in Noticias | Tagged , , , , , , | Leave a comment

Huggs anunciam tour de verão

Cocaine_Single_COVER.jpg

Simultaneamente inspirados pela energia crua e indisciplinada do panorama underground britânico e pelas baladas românticas típicas dos anos 50 e 60, os Huggs nascem do contraste entre as melodias contagiantes do Duarte Queiroz na guitarra e voz e a irreverência punk e bateria pesada do Jantonio, quando os dois se conhecem por acaso num projecto de faculdade.

Ao vivo, apresentam-se como um power trio, contando para isso com a ajuda do Guilherme Correia (Ditch Days) que, depois de assistir a um ensaio, não só se encarregou do baixo como ajudou a produzir e completar as primeiras canções da banda. Desta forma, os Huggs imediatamente nos transportam para uma atmosfera tão suja, fria e insensível – impossível não lembrar a tão aclamada série Shameless – quanto quente e apaixonante.

Com o lançamento do seu primeiro single, “Take My Hand”, editado em Abril pelo Cão da Garagem, os Huggs apresentaram-se ao público, fazendo-se ouvir na Vodafone FM, Antena 3 e SBSR, e deram início a uma ronda de concertos que os levou a pisar palcos como o Indie Music Fest, o Gliding Barnacles, os Maus Hábitos e o Sabotage Club.

Depois de “Take My Hand”, chega-nos agora “Cocaine”. O segundo single da banda é mais rápido, cru e directo ao assunto e mostra-nos uma outra face da banda, mais distorcida e ansiosa por fazer barulho. O videoclip, realizado pelo Manuel Casanova, contém uma versão live da música e mostra-nos tudo o que os Huggs têm para oferecer nesta tour de verão.

Dia 21 de Setembro, chega finalmente a altura da banda editar o seu primeiro trabalho de estúdio. ‘Did I Cut These Too Short?’ é o nome do EP de estreia dos lisboetas, gravado no verão de 2017 pelo Gonçalo Formiga (Cave Story) no seu estúdio nas Caldas da Rainha.

Did I Cut These Too Short?’ é uma edição Cão da Garagem e faz dos Huggs uma das mais promissoras bandas portuguesas de garage rock e indie da actualidade.

TOUR:
20 de Julho: Festival M, Coimbra
13 de Agosto: Festas do Barreiro, Barreiro
30 de Agosto: Indie Music Fest, Baltar
01 de Setembro: Gliding Barnacles, Figueira da Foz 

Fonte: Raquel Lains/Lets Start a Fire

Posted in Noticias | Tagged , , , | Leave a comment