Sons D’Cave abrem a porta para – The Dirty Coal Train

Não fomos muito longe desta vez para vos trazer o novo Sons D’Cave, os The Dirty Coal Train são de Lisboa e na página de forma bastante sui generis, apresentam a noite quando nascerem como”…Uma noite amaldiçoada para todos os que nela participaram…” para nós a maldição não foi evocada,  foi apenas necessário contar mais uma vez com a ajuda da Raquel Lains da Let’s Start a Fire para vos trazer a biografia da banda, contada por eles.

Aqui fica:

Luís Flores_preview
Fotografia de Luís Flores

Durante os anos que separam a sua infância da maioridade, Ricardo Ramos e Beatriz Rodrigues sonharam e almejaram entrar para o restrito grupo de eleitos criadores ficando presos nas garras da distância e dos ventos desoladores da sua terra natal, Viseu.

Nos últimos sete anos percorreram as terras e meios dos eleitos de modo independente conhecendo inúmeros artesãos do processo criativo com quem partilhavam o amor e empenho pela arte (por vezes eram por esta mesma razão denominados de “amadores”;) e aprenderam que procuravam encarnar um termo distante e para eles vazio. Assim, optaram por caminhar esse mundo paralelo onde foram aceites como iguais, esse mundo que separa criadores reconhecidos de amadores… os eleitos dos freaks!

The Dirty Coal Train são um power trio de instrumentos amaldiçoados que debitam decibéis de inspiração no DIY do punk, no garage dos 60 e no cinema de série B onde coabitam com monstros, vampiros, psicopatas, ovnis e demais parafernália. Neste disco arriscam por temáticas ou sonoridades menos familiares para a banda como experimentações electrónicas, sons experimentais mais soturnos, esquizofrenia pop e covers de temas clássicos.

Depois de quatro álbuns, uma compilação e cinco singles promovidos com datas pela Europa e América do Sul, a banda começa agora a sua tour de promoção de “Portuguese
Freakshow”, um disco que conta com um enorme leque de convidados do underground rockeiro português que ao longo dos anos tocaram com a banda e que neste disco participam e contribuem para as criações do duo. O duplo LP será lançado em vinil dia 4 de Maio pela Groovie Records em parceria com a Garagem Records, foi gravado no estúdio Golden Pony em Lisboa e no estúdio King no Barreiro e foi produzido por Ricardo Ramos e Beatriz Rodrigues com artwork de Olaf Jens.

Será apresentado em espectáculos ao vivo suados e enérgicos que são a imagem de marcados The Dirty Coal Train. Garage Punk com Surf & rock & roll nu, cru e directo como o género exige!

O primeiro single do álbum, “Summer Asphalt”, é um tema que quebra com o habitual garage punk e pontuais baladas à 60’s típicos da banda e mostra um ritmo mais arrastado e guitarras secas. Tal diferença não é estranha quando se desvenda o nome de quem compõe o tema em parceria com os The Dirty Coal Train, Carlos Mendes (ex-Tedio Boys, actual The Twist Connection). A voz no tema é assumida por Beatriz que canta sobre um casal apaixonado que vive intensamente a sua relação e o momento presente, muito inspirado no mítico casal Sailor e Lula do filme de Lync “Wild at Heart”. O sonho de filmar este videoclip no Club Noir foi realizado, um lugar lindo com uma magia muito particular e um ambiente exótico, para o qual a ajuda da Teresa Noir e Armindo Silva foi fundamental. A filmagem tem o cunho da já habitual Francisca Marvão, a Clara Cosentino na fotografia e a Paula Marvão na produção.

Advertisements
This entry was posted in Sons D'Cave and tagged , , , , , , . Bookmark the permalink.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

w

Connecting to %s