Noite de esconjuro no Le Baron Rouge

19832795_1537661546268624_178902706_n

O Black Metal continua provavelmente a ser um dos géneros mais underground do nosso underground e ninguém consegue entender bem porquê. No entanto, para os que se mantêm atentos ao circuito, as rodas vão mexendo e bastante bem. Num ano que se tem revelado prolífico no que toca a lançamentos nacionais, não nos escaparam os novos trabalhos de Corpus Christii e Irae.
Corpus Christii lançava o seu oitavo álbum “Delusion” no passado dia 28 de Abril e quanto a Irae, este “Crimes Against Humanity” trata-se do seu primeiro trabalho gravado em estúdio e foi, chamemos-lhe coincidência, lançado a 12 de Maio.

Ora, nada melhor do que juntar estas duas bandas e seus habituais discípulos numa noite de esconjuro e conjuras nos Nirvana Studios, para apresentação dos seus mais recentes trabalhos em altura de Santos. A celebração deu-se então no passado dia 23 de Junho e nós fizemos parte do ritual. As cruzes invertidas a marcar o braço esquerdo de todos os presentes serviam de presságio e podíamos, como de costume, ver três candelabros onde se deixam queimar velas pretas durante as actuações.

19692186_1537661542935291_1007744628_n

A primeira figura a subir ao palco foi Vulturius que, acompanhado por J.Goat e André Silva, nos apresentou do início ao fim o seu “Crimes Against Humanity.” Sem faltarem os temas de estreia do álbum “Genocide Journey” e “In The Name Of Satan”, que em muito contribuíram para aumentar o nosso desejo de ouvir este trabalho ao vivo, Vulturius apresentou-nos o seu novo álbum na íntegra e sem grandes interrupções. Tema atrás de tema, principalmente se nos focarmos no conteúdo lírico, fez-se aquela sala sentir o inferno cada vez mais perto e não só pelo calor que se fazia sentir. Entre a instrumentalização fria e áspera conseguimos ainda desfrutar de passagens mais limpas e calmas da guitarra de Vulturius, que tão bem contribuíram para nos embalar nesta jornada niilista.

Impelidos ou não pela música e pela aura que se fazia sentir, a verdade é que os intervalos se mantiveram mais silenciosos do que o habitual, e pouco tivemos que esperar para ver Corpus Christii em palco. Embora se celebrasse também o lançamento do seu “Delusion”, optaram por uma setlist que incluía temas de outros álbuns, entre estes “Rising”, “The Torment Continues” e “PaleMoon.” Fiéis a si próprios e já há alguns anos em representação do black metal português por palcos internacionais, é sempre um prazer deixar Nocturnus Horrendus guiar-nos por mais uma viagem aos mais profundos pântanos do ser. Do novo álbum ouviram-se seis de nove novos temas, entre eles os singles de lançamento “The Curse Within Time” e “Become The Wolf.” Foi então no tema “I See, I Become” que NH convidou Vulturius para se juntar a ele em palco, relembrando o quão próximo estão estes dois projectos.

Para encerrar a noite, nada melhor do que um momento “cliché”, citando o próprio NH, em que os presentes uniram esforços para que a nossa voz se fizesse ouvir junto do mestre:

“All Hail Master Satan!”

Texto: Andreia Teixeira
Fotos: Andreia Vidal

Galeria completa AQUI

Advertisements
This entry was posted in Fotografias, Reportagens and tagged , , , , , . Bookmark the permalink.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s