Entrevista a Steelfall

TEH Cover.pngVamos começar por vos dar a conhecer ao nosso público. Não a nível biográfico já o fizeram, mas quem são e o que fazem nos Steelfall?

Os Steelfall são um grupo de músicos que se juntaram para fazer aquilo que todos amamos: música. Seja a compor, a ensaiar ou a tocar ao vivo, é a música que nos move. Eu (Sérgio) estou a cargo das guitarras e da berraria na banda. Na voz e no baixo temos, respectivamente, o David (Pais) e o Pedro (Martinho) que, por tocarem comigo no projecto do Tó Pica, foram uma escolha óbvia, não só pela qualidade que demonstraram e que todos conhecemos, mas também pela empatia e amizade que criou entre nós. O (João) Quintais era um meu conhecido das redes sociais, e após ter acompanhado o que ele ia fazendo na net e de o ver actuar ao vivo, foi para mim também uma escolha óbvia para o projecto. O João (Morais) entrou na banda como baterista pela mão do Pedro que me assegurou a capacidade dele como baterista para integrar no projecto. Sem dúvida, todos eles dão mais brilho, força e unidade à música que Steelfall faz.

Como surgiram os Steelfall?

No início, a minha ideia era apenas compor alguns temas e publicá-los online. A par de estar a tocar com o Tó Pica no seu projecto a solo, aproveitava o tempo que tinha para compor temas meus, e assim praticava também a parte de produção, mistura, masterização, etc.
A partir de certo momento, decidi mudar o paradigma de Steelfall, passando de um ato só meu, para se tornar numa banda com o propósito de tocar os temas ao vivo. Para isso, rodeei-me de excelentes músicos.

Quais as vossas influências musicais e como é que elas influenciam a vossa música?

Não podemos negar que todos nós somos influenciados no que tocamos pelas bandas que ouvimos. Nesse sentido, sabemos bem o que queremos fazer, e damos o nosso toque pessoal ao que praticamos, tanto em disco, como em palco. Podem comparar a sonoridade daquilo que fazemos a bandas como Trivium, Arch Enemy, Bring Me The Horizon, Nevermore, entre outras, mas o que nos move, para além das bandas que ouvimos, são riffs pesados e rápidos, com bastante energia, refrões grandiosos e orelhudos, com bastantes partes melódicas, instrumentos sinfónicos e sintetizadores a acompanhar.

O que trazem de novo os Steelfall ao panorama musical para se tornarem únicos?

Se trazemos algo de novo ao panorama, cabe ao público decidir. Prometemos muito trabalho e dedicação enquanto nos divertimos a fazer aquilo que amamos: tocar. Somos uma banda que combina peso, velocidade e melodia, sombra daquilo que somos.

A puderem dividir o palco com uma banda/artista internacional qual seria? E nacional? Já agora aonde?

Devido à enorme subjectividade da pergunta, e tendo em conta que somos 5, cada um com a sua opinião, será apenas possível dizer que qualquer uma das bandas que referimos como referências, ou Metallica, Mastodon, Korn, Alter Bridge, Architects, seriam um sonho para dividir palco no plano internacional. Onde? Ainda mais subjectivo, tendo em conta a quantidade de festivais e salas de espectáculos brutalíssimas que existem por esse mundo fora. A nível nacional, é o mesmo caso. Bandas como Moonspell, R.A.M.P., Bizarra Locomotiva, Low Torque, The Royal Blasphemy, Burn Damage e Then They Flew seriam brutais para partilhar um palco.

Quais as dificuldades que sentem no nosso panorama musical?

O underground está, e sempre esteve, repleto de bandas de originais de grande valor musical e performativo. Acreditamos que é necessário promover aquilo que fazemos de bom, seja de que maneira for. Rádio, Televisão, social media, posters na rua, plataformas online de música, vídeos, tudo é válido e deve ser utilizado no sentido de promover as bandas, as casas de espectáculos, os eventos, os discos. Muito já se faz nesse sentido, mas é necessário fazer-se ainda mais.

Onde vos pudemos ver e ouvir nos próximos tempos?

No dia 7 de Abril vamos ter a festa de lançamento do “The Event Horizon”, no Le Baron Rouge (Nirvana Studios), com a presença das Ignis Fatuus Luna, Burn Damage e The Royal Blasphemy. No dia 6 de Maio vamos estar no Hell of a Weekend, em Corroios, a partilhar o palco com Crowbar, Onslaught, Destruction e mais bandas brutais. No dia 1 de Julho vamos estar presentes no Rock in Amadora. Vamos anunciar mais datas brevemente.

Já tiveram algum episódio caricato? Se sim podem satisfazer a curiosidade da malta?

——

Descrevam-se numa palavra

Steelfall.

Advertisements
This entry was posted in Entrevistas and tagged , , . Bookmark the permalink.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s