A Punk Party no Cave 45

Este sábado foi dia de punk no Cave 45. Cinco bandas, muito álcool e muita gente sem t’shirt.

She’s Gonna Blow” abriu as festividades com a sua mistura de punk e melodia que pôs algumas pessoas a mexer. O espaço não estava tão vazio como é costume em bandas de abertura, o que é sempre agradável para toda a gente

De seguida tocaram os “Come Cacos” que já tinha visto no Metalpoint há uns tempos e que é sempre bom voltar a ver. Com uma excelente presença em palco, especialmente a do vocalista que não admite a ninguém estar parado no sítio com as mãos nos bolsos e com cara tímida no concerto dele, destruíram a audiência, o microfone, cervejas e coisas variadas num belíssimo exemplo do que é um concerto de punk como deve ser.

Em terceiro tocou a banda com mais tomates figurativos,” Los K.O.Jones”, puseram muita gente a mexer, a tirar t’shirts e a uivar de alegria. Contando com dois vocalista (e um baixista cheio de pica) para espicaçar a audiência, encheram toda a gente com um punk hardcore típico do sabugal que para o público foi orgasmico.

Depois vieram os “Repressão Caótica”, punk de Barcelos com sabor a crust, mais uma banda que já tinha visto anteriormente a abrir um dia do Barroselas. Rapidez sonora aliada a uma grande presença em palco proporcionaram um dos melhores concertos da noite que contou também com a participação muito especial do vocalista de “Come Cacos”.

O concerto foi momentaneamente interrompido quando um membro da audiência caiu de cabeça e não se levantou nem reagiu aos amigos a tentarem perceber se ele estava bem. Coincidências da vida, já uma vez em Coimbra aconteceu algo deste género aos “Repressão Caótica”, acabaram por tocar apenas dois minutos.

Desta vez não foi tão grave e quando todos se aperceberam que o individuo em questão estava bem, o mosh pit explodiu com toda a gente lá metida de uma maneira absurdamente repentina e hilariante. Afinal o corpo é para se dar uso, não é para ficar na montra a vida toda. Desejem ver “Repressão Caótica” nas vossas vidas.

A violência culminou e chegou ao fim com o concerto de “Quebra Cabeças”, punk clássico à portuguesa que fez o publico rodar e a cair por todos os lados, incluindo a pessoa que quase morreu no concerto anterior, só para terem uma noção da qualidade sonora. Contaram ainda com uma participação também muito especial do vocalista de “Vai-te Foder” na ultima musica.

Depois tocaram mais duas últimas músicas que é código universal para “estes gajos foram do caralho e toda a gente curtiu totil a cena deles”.

Foi uma longa noite de músicas curtas e doces que deixaram as paredes do Cave 45 a cheirar a cerveja, fumo, suor e sangue. Punk.

Texto: João Alves / Fotografias: Inês Oliveira

Advertisements
This entry was posted in Reportagens and tagged , , , , , , . Bookmark the permalink.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s