Manilla Road, noite memorável na Cave 45

Sexta-feira foi noite de Heavy Metal épico e clássico no Cave 45. Cheguei atrasado e a meio do concerto de Wanderer que estava fraquinho, mas afinal ainda estavam a testar o som e o concerto a sério só iria começar dali a cinco minutos.

É desagradável quando uma banda de abertura está a morrer em palco e a audiência a morrer por la estar a levar com eles. Depois ainda fazem aquelas piadas meta antes da última musica a dizer que está quase e dali a pouco já não temos que os aturar.

Por coisas destas é que o concerto de “Wanderer” foi um excelente início de noite, com uma entrada épica saída do Mad Max que chamou tudo lá para dentro até encher a casa e que explodiu na “Under her Spell”, pescoços, cabelos e punhos cerrados a abanar em todos os cantos da sala.

Tocaram o seu Heavy Speed metal destruidor que o povo gosta e conhece, “Freedom’s Call”, “Dark Age” (musica nova, sentimo-nos todos super especiais), “Will of Steel”, “Warrior’s of Tomorrow” e ainda um cover da “Run for the night” dos Blind Guardian. Não me lembro quando foi exactamente, mas algures no meio disto tudo irrompeu um mosh pit considerável que eu não estava nada á espera mas que foi extremamente satisfatório, durou até ao fim. Acabaram com a “Way of the Blade” que incluiu coreografias de guitarra e mais mosh, não tocaram mais porque não tinham mais músicas, não por falta de vontade do público.

A meio da noite subiram ao palco os “Ironsword”, um trio de Lisboa que banhou o público extremamente receptivo com Heavy Metal épico. É sempre bom quando todas as bandas da noite são bem recebidas e levam com uma chuva de amor por parte dos fãs, apesar de o segundo concerto ter sido mais parado no que toca a pessoas a empurrarem se por todos os lados, ainda houve bastante concentração de cabelos a rodar e punhos cerrados e cornudos a apunhalar o ar.

Depois vieram os “Manilla Road”, os veteranos da noite subiram ao palco para fazer o teste de som e daí lançaram-se imediatamente na “Road of Kings” depois de perguntar aos presentes se estavam ou não prontos para levar com Heavy Metal do bom e do velho em cima. Seguida de “Divine Victim”, “Open the Gates” e “Mystification” o espetáculo continuou com clássicos a alimentar o entusiasmo dos presentes e a euforia dos mesmos a fazer os Manilla Road sentirem-se em casa e felizes, um circulo vicioso de coisas positivas.

Com bom humor e whiskey para toda a gente, especialmente os Manilla Road, a concerto continuou a percorrer a discografia extensa da banda, satisfazendo toda a gente com clássicos como “Masque of red death” e finalmente culminando no álbum “Crystal Logic” do qual tocaram a “Necropolis”, não tenho exactamente a certeza se foi nesta musica em que começou um mosh pit mas lembro-me que houve alguma actividade lá para o meio durante o concerto, de qualquer maneira, a sala encheu-se com cânticos de “lost in necropolis” e não foi totalmente da parte da banda. Também tocaram a musica titular do álbum que teve o mesmo efeito que a anterior.

Para terminar e porque a audiência pediu muito por mais uma, ou duas, tocaram a música “Up from the Crypt” para dar um cheiro de thrash ao público que bem mereceu. Foi um vendaval de violência que durou pouco mas soube bem, terminou com toda a gente a dirigir-se a sítios para hibernar ou beber.

Já está a virar cliché eu dizer que as noites do Cave 45 são incríveis, tenho que começar a ir a outros sítios, mas gosto do Cave, com cartazes destes como é que se pode não gostar?

Texto: João “Nox” Alves

13254770_997382067010994_6149815643513966544_o

Advertisements
This entry was posted in Reportagens and tagged , , , . Bookmark the permalink.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s