SWR Barroselas 2016 – Dia 3 [Reportagem + Galeria]

DAY III

Último dia da XIX edição do SWR, que devido a outros compromissos, para nós começou com a actuação dos Severe Torture no Wonder Worders Abyss. Bastante comunicativos com o público, o quinteto holandês assinou uma prestação demolidora a nível de técnica e brutalidade e não se compreende por que motivo ainda são encarados por muitos como uns “Cannibal Corpse de segunda”.

Entrega foi também o que não faltou ao Grind dos brasileiros Desalmado e o palco LOUD! Dungeon pareceu pequeno para o quarteto. Ainda que não inventem a roda (Grind é Grind e quere-se porco e sujo), transpiram garra e intensidade por todos os poros.

Do Grind para uma descarga de Death/ Black Metal, cortesia dos Archgoat. Num set curto, os filandeses criaram um verdadeiro ritual infernal, ora comandado pelos blast beats, ora pelos riffs mais monolíticos a tresandarem a cripta. Ainda que a banda pudesse ao vivo beneficiar da adição de uma segunda guitarra (especialmente nos solos), o trio gozou de um som poderoso e equilibrado, com os teclados samplados a criarem ambiente q.b. Destaque para a excelente prestação do baterista VnoM.

Dos concertos mais aguardados do fim-de-semana, a prestação de Jucifer deixou rendidos todos (ou quase todos – a nós bastou-nos 5 min.) os presentes. A parede de som que brota da guitarra de Amber Valentine é mastigada e cuspida pelas batidas de Edgar Livengood e o conceito de “concertos mornos” não é conhecido pelo casal americano.

Mais uma verdadeira instituição Death Metal USA, os Incantation só não foram unanimemente a banda da noite porque ainda faltava o concerto de Violator. Mas é impossível não deixar de esboçar um “grim” de satisfação depois de sermos sovados pela intensidade e nível técnico de John McEntee e companhia. Destaque para “Shadows of the Ancient Empire” e “Oath of Armageddon”, num set bastante transversal à já extensa discografia da banda.

Um dos nomes mais falados do Stoner actual, os britânicos Conan envolveram-se em fumo e penubra, por entre os quais foram debitando “trips” de Riffs. Com um dos melhores sons de todo o fim-de-semana no palco LOUD! Dungeon, o trio esteve assima das espectativas dos fiéis seguidores, ainda que não tenha conseguido cativar quem já não alimentava simpatias pela abordagem “gritada” ao género.

Tendo sido já referidos como os “novos Sepultura” (com as devidas reticências), os brasileiros Violator são um dos nomes mais falados no underground do revivalismo Thrash e eram uma das bandas desejadas pelo público. Mantendo-se à altura das espectativas e sempre extremamente comunicativos com o público, (ora fazendo alusão aos laços que separam os nossos dois povos, ora alertando para a actual conjuntura política Brasileira) o quarteto soube manter o público entretido (com os maiores “mosh pits” de todo o fim de semana) servindo uma competente dose de Thrash “East Coast”, que de facto tem mais em comum com os D.R.I. e os Nuclear Assault do que com a citada lendária banda brasileira.

Para fechar a XIX edição, lugar ainda para os Miss Lava e os Simbiose na SWR Arena, seguido de Karaoke versão “Metal” até ao nascer do dia.

Entre a tristeza de se ter chegado ao fim de mais um Steel Warriors Rebellion e as espectativas da comemoração das duas décadas na edição de 2017, algumas considerações extra musicais:

Nota negativa para a escassez de oferta alimentar (os preços inflacionados e a ausência da Feijoada!) e e o som no palco Loud! Dungeon que esteve longe de ideal durante a maior parte das actuações. Saúda-se a ampliação do espaço coberto, ainda que tenha reduzido o espaço disponível para os “comes e bebes”, providencia abrigo e resguardo das noites frias. As instalações sanitárias apresentam-se cada vez mais adequadas (e limpas). Seria bom que muitos outros promotores de festivais tomassem como exemplo o papel de destaque dado aos projectos nacionais (e aposta de novos valores). E isso parece ser cada vez mais correspondido pelo público, mantendo a sala cheia do início ao fim das suas prestações.

Fotos e texto : Sethlam Waltheer

Advertisements
This entry was posted in Reportagens and tagged , , , , , , , , , . Bookmark the permalink.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s