Entrevista Cruz de Ferro

12795422_932197236876251_7281205209748350250_n

Entrevista concedida por Ricardo Pombo, vocalista e guitarrista

1- Iniciarei com uma questão bastante universal, mas sempre importante. Como nasceram os Cruz de Ferro e qual a razão deste nome para a banda?

Olá, primeiro que tudo agradecemos a oportunidade desta entrevista. Criei os Cruz de Ferro em 2009. Era para ser apenas um projecto de Heavy Metal mas com a particularidade de cantar em português. Depois com o tempo fui procurando as pessoas que achei indicadas para completara banda, o João Pereira para o baixo e o Rui Jorge para a guitarra.Como tempo gravamos o EP e a partir daí tem sido um trabalho constante, feito com muito gosto e amora este estilo de música.O nome Cruz de Ferro surge por achar na altura que seria o nome indicado para um projecto com estas características. Nada mais que isso.

2- Como definem o vosso som e quais a vossas influências enquanto músicos?

Definimos o nosso som apenas como Heavy Metal, e as nossas influências são só todos os discos que temos ouvido ao longo de vários anos. Não temos na realidade uma influência específica, seja no estilo ou numa banda em concreto. Já li em algumas reviews que nos influenciamos no metal americano, também já li que nos influenciamos no metal europeu, mas na verdade quando faço as musicas apenas deixo fluir sem nunca pensar muito nesses aspectos teóricos.

3- O primeiro EP abriu imensas portas,e agora lançado o primeiro longa duração, tem sido fácil  conquistar o público e fãs ? Como tem sido o feedback ao novo trabalho “Morreremos de pé“?

Sim,o Guerreiros do Metal, o primeiro EP, cumpriu muito bem o objectivo estipulado, que era apenas meter a banda no mapa do underground nacional. Na verdade até fez bem mais que isso, e o que nos levou a encarar o primeiro longa duração com outros olhos. Quisemos fazer um bom álbum e  isso levou o seu tempo, trabalhamos sempre com o objectivo de mostrar algo superior ao EP, quer em sonoridade como em composição, e hoje, quando oiço o “Morreremos de Pé”, sei que conseguimos dar um passo em frente e isso deixa-me muito feliz, porque para nós o importante são os nossos fãs e fazer sempre algo melhor para eles. O feedback do álbum tem sido muito bom!

4- De que nos falam no presente trabalho? E quem trata da parte lírica e sonora da banda respectivamente?

Bem, no presente trabalho falamos acima de tudo em conquistas e actos de bravura dos nossos antepassados, além de outras coisas mais negras como por exemplo a música Lúcifer que retrata essa personagem e também o tema Imortal que é a história de alguém que vendeu a alma ao diabo e depois vai recuperá-la. Quem trata da parte lírica é o nosso amigo e historiador Eurico Gomes Dias, mas tanto eu como o João Pereira, também damos uma ajuda. A parte sonora esta totalmente a meu cargo com a ajuda do João Pereira e algum trabalho de produção do Arlindo Cardoso que gravou os nossos trabalhos, o “Guerreiros do Metal” e o “Morreremos de pé“.

5- Denota-se um fascínio pela história  de Portugal no universo de Cruz de Ferro, quais os valores que desejam transmitir ao vossos ouvintes?

O próprio valor do nosso povo que muito lutou e conquistou para formar esta bela nação que, infelizmente, hoje em dia anda um pouco perdida. Melhores tempos virão!

6- Qual o concerto ou momento que vos marcou mais até à data na vossa carreira?

Todos os concertos são especiais e acabam por nos marcar de alguma forma, obviamente que tocar para um Paradise Garage e Hard Club cheios ficará sempre na nossa memória, como sucedeu nos concertos em que abrimos para Ensiferum. O concerto de apresentação do Guerreiros em Torres Novas, em que tivemos lotação esgotada também nos marcou e muito. O que demos recentemente em Lisboa no RCA também foi muito especial porque fomos em nome próprio e conseguimos casa cheia. Mas como disse anteriormente, são todos especiais.

7- Embora estejam em plena apresentação deste álbum ,já estão  a desenvolver ideias para um próximo trabalho?

Claro que sim, não podemos parar de maneira nenhuma! Já estamos a preparar a reedição do EP ainda para este ano, com mais quatro músicas que foram compostas na época em que o gravamos. Por isso, vamos reeditá-lo em formato de álbum. Também já tenho uma musica gravada para o 2º longa duração, em que já esta definido toda a temática do álbum assim como a sua sonoridade. Mais uma vez, vamos tentar dar um novo passo em frente!

8- O que nos reservam os Cruz de Ferro para o futuro?

Podem sempre esperar muito trabalho e dedicação da nossa parte, e acima de tudo tentarmos ter cada vez mais qualidade nas nossas composições. Os nossos fãs merecem a nossa dedicação.

9- Por fim,definam a banda em uma só palavra.

Paixão!

Entrevista: Cátia Godinho “Korpvs”

Advertisements
This entry was posted in Entrevistas and tagged . Bookmark the permalink.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s