Arch Enemy em Lisboa e no Porto este mês!

A banda sueca Arch Enemy está de novo em Portugal. Após a sua passagem pelo festival Vagos Open Air em Agosto de 2012, na altura ainda com Angela Glasgow na voz, a banda regressa aos palcos portugueses com duas datas:

               21 de Maio no Paradise Garage (Lisboa)
                22 de Maio – Hard Club – SALA 1 (Porto)
Abertura de portas: 20h00 – Início do espectáculo: 21h00

A abrir este tão esperado concerto estarão as bandas Unearth  e Drone

“Aquele momento em que uma banda muda de vocalista traz consigo uma inevitável enxurrada de questões. Será que o novo elemento vai ser tão competente como o anterior? Será que a banda vai continuar a escrever música capaz de fazer jus ao fundo de catálogo? Será que o novo ou a nova vocalista vai acrescentar algo válido à equação? São tudo dúvidas válidas, sendo que as coisas tomam contornos ainda mais dramáticos quando se fala de um nome estabelecido e com o estatuto de uns ARCH ENEMY e de uma personalidade tão icónica como Angela Gossow – que, atrás do microfone de um dos mais visíveis e aplaudidos porta-estandartes do death metal melódico atual, se transformou na embaixadora da força feminina na música extrema. No entanto, ao ouvir «War Eternal», o 10.º álbum do super-projeto liderado por Michael Amott, percebe-se que, apesar de jovem, Alissa White-Gluz já não tinha grande coisa a provar quando se juntou à banda sueca. Não é, por isso, de estranhar que, de um só golpe, a ex-líder dos The Agonist tenha respondido a todas as questões que lhe endereçaram com um reverberante e poderoso “sim”. Agora, o quinteto vai mostrar ao público português o ótimo momento de forma que atravessa, ao estrear a nova formação em solo nacional nos dias 21 e 22 de Maio, no Paradise Garage e Hard Club, em Lisboa e no Porto respetivamente.

Formado por Michael Amott (que, na altura, já tinha estabelecido uma reputação sólida a tocar com os Carnage, Carcass, Candlemass ou Spiritual Beggars) e pelo seu irmão mais novo, Christopher, os ARCH ENEMY pretendiam, desde o início, apresentar-se como uma super-banda capaz de dominar o mundo do metal. É precisamente o que têm feito durante as duas últimas décadas, apoiados numa abordagem direta ao death metal sueco de inspiração clássica e num balanço demolidor, que lhes tem permitido escrever música tão intensa e virtuosa quanto acessível e antémica. No fundo de catálogo dos suecos figuram alguns dos títulos essenciais do death metal moderno, da abordagem mais visceral de discos mais antigos como «Black Earth» e «Burning Bridges» às demonstrações do poderio sonoro do grupo que são lançamentos mais recentes como «Anthems Of Rebellion», «Rise Of The Tyrant» ou «Khaos Legions». Ao longo dos anos o projeto sofreu as inevitáveis flutuações de formação, mas conseguiu manter o núcleo duro – formado pelo Amott mais velho, Sharlee D’Angelo no baixo e Adrian Erlandsson na bateria – intacto e soube sempre como aproveitar estas mudanças para catapultar novos passos em frente na sua rota de evolução.

Os ARCH ENEMY cresceram exponencialmente quando, num momento de génio, Michael Amott decidiu contratar a alemã Angela Gossow para substituir Johan Liiva antes da gravação de «Wages Of Sin». Além disso, a cada vez que Christopher Amott decidiu afastar-se – a última vez em 2012, de forma permanente – não parece ter sido complicado encontrar músicos tão ou mais talentosos para ocupar o seu lugar e, mais recentemente, quando Gossow abandonou, o Amott mais velho não demorou muito tempo a encontrar uma escapatória para uma situação que, para um músico com menos visão, poderia ter sido fatal. Pouco interessado em reformar-se numa ilha tropical, onde poderia ficar a ver um bonito pôr do sol rodeado pelos seus discos favoritos de Michael Shenker até à eternidade, o talentoso sueco tomou uma vez mais o destino da banda nas suas mãos. Dezanove anos, dez álbuns, reconhecimento em larga escala e incontáveis voltas ao globo depois, «War Eternal» (de 2014) provou que o quinteto – que agora conta também com Jeff Loomis, ex-Nevermore, como segundo guitarrista – continua tão motivado e inspirado como sempre. Com a muitíssimo versátil Alissa White-Gluz a comandar as tropas, passaram os últimos meses a mostrá-lo, ao vivo e a cores, perante plateias totalmente esgotadas na Europa, nos Estados Unidos, na Ásia e no Japão.

Os bilhetes para o concerto custam 23€, à venda nos locais habituais. Reservas: Ticketline (1820 –http://www.ticketline.sapo.pt). Em Espanha: Break Point.”

Fonte: Prime Artists

Advertisements
This entry was posted in Noticias and tagged , , , , , . Bookmark the permalink.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s