A febre de sábado a noite no Deserto

Ir ao encontro novamente dos nossos amigos “Deserto” é sempre um bom motivo para sair de casa num sábado à noite, por isso lá nos pusemos a caminho de Lisboa.

Morada? Praça da Alegria 66… mais propriamente Fontória Blues Caffe… hora marcada de evento? 22h30…ou pelo menos achávamos nós.

Chegados ao local a porta estava fechada e as luzes apagadas…ora essa? O concerto já tinha acabado? Confirmação do local check… horário…correcto… que fazer?

Depois de ponderar um pouco resolvemos ligar ao Miguel vocalista dos Deserto… afinal se estivesse em palco de certeza que não teria o telemóvel consigo certo? Certíssimo… se tudo o resto estava correcto o horário é que não, tinha sido adiado por 2 horas mais coisa menos coisa.

O bom disto tudo é que nos permitiu, pelo menos a mim a assistir ao que se faz antes de o “pano subir” e as luzes se acenderem… e o público não faz ideia do trabalho por detrás de um bom concerto… e as gargalhadas e companheirismo que se vive também…

Depois de tudo preparado e alinhado foi só esperar pelo início da noite ou como quem diz da madrugada já que o concerto de Drivingwest teve início pela 1h da manhã.

20150411_deserto-5

Não conhecia a banda de Santarém e como por aqui primamos por dizer o que sentimos enquanto audiência, já que queremos ser os vossos olhos e ouvidos aqui vai a minha opinião:

20150411_deserto-6O som é bom, mas penso que ainda falta um pouco de maturidade à banda. A banda está no início é um facto e é um facto também que o som não ajudou. Estava demasiado alto o que originou episódios de “feedback”, provavelmente pelo espaço também, para quem não conhece o Fontória tem uma decoração especial de espelhos em quase todo o bar, os espelhos reflectem imagem mas também som o que pela pouca experiencia da banda os poderá ter prejudicado um pouco.

Agora o som é bom sem dúvida e o guitarrista Pedro Ricardo tem um bom controlo das cordas só que a música ainda está numa fase muito linear e os solos de guitarra tornam-se um pouco “over the act”. Acreditamos que com o tempo e os ensaios na “garagem” lhes vá dar o que falta e que se tornaram a seu tempo uma banda de referência. Pelo menos empatia entre o grupo e o público não falta assim como não falta empenho e divertimento e isso verdade, seja dita já é meio caminho andado.

Os Deserto entraram a seguir, seriam umas 2 da manha nunca os tinha visto ao vivo e são, posso dizer de uma forma convicta o exemplo de banda.

20150411_deserto-8

A união e cumplicidade é tanta que não os vemos como músicos ímpares, mas como um todo e falando por mim mais uma vez, é isso que eu procuro quando assisto a um concerto.

20150411_deserto-20Os Deserto adoram estar em palco e amam a música de paixão e isso sente-se em cada nota e em cada segundo do concerto.

Não necessitando de teatralizar o espectáculo têm no entanto a capacidade de agarrar o público de uma forma que só quem ama o que faz o sabe fazer, muita dessa capacidade vem sem dúvida da maturidade destes excelentes músicos que dão o que tem e o que não tem.

E sabendo nós que a noite não estava a ser fácil para um dos membros da banda, também sabemos que tem na alma o gene do artista que é, e em nada impediu o seu maravilhoso desempenho.

Músicas como “Tu”, “Filhos do Deserto”, “Num só dia” ou “Faz frio” levaram ao rubro o público do Fontória numa comunhão entre músicos e audiência que só os grandes o sabem fazer.

20150411_deserto-12São sem sombra de dúvida uma lufada de ar fresco no panorama do Rock Português levando mesmo quando não queremos a recordar os anos dourados deste estilo musical.

A noite terminou ao som do DJ Nuno Rodrigues de uma forma que acreditamos ter sido de muita festa infelizmente e por motivos pessoais, já que esta que vos escreve tinha de trabalhar a poucas horas do dia que já estava a começar, não ficamos para acompanhar o restante da noite mas acreditamos que oportunidades não irão faltar.

O nosso agradecimento novamente aos Deserto pela sua sempre disponibilidade e simpatia que nos fazem sentir sempre parte da sua família musical.

Até breve!

Nota de redacção: Atenção aos flashes usados durante o concerto sejam eles de máquinas ou telemóveis, são extremamente desagradáveis para quem esta a “curtir” o espectáculo e não é por isso que irão ter uma fotografia de melhor qualidade.

20150411_deserto-18Set List:

  1. Intro (Rush)
  2. Num Só Dia
  3. Tu
  4. Febre
  5. Respiração
  6. Dói de Bom
  7. Ponto sem Nó
  8. Faz Frio
  9. Morte
  10. Mal Menor
  11. Filhos do Deserto

Encore:

  1. A Chegar
  2. Avião
  3. Faz Frio
Advertisements
This entry was posted in Reportagens and tagged , , . Bookmark the permalink.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s